Banda Larga móvel

marca-dagua
Livro: Planejamento Estratégico Digital
26 de agosto de 2008
marca-dagua
Dica da Semana
29 de agosto de 2008
marca-dagua
Amigos.

Lembro em 2005 quando a minha irmã começou a trabalhar em uma empresa de Mobile Marketing chamada Tellvox, do grupo da Jovem Pan. O chefe dela era Leonardo Xavier,que já planejava e produzia muita coisa legal para celular, e olha que naquele ano pouco mais de 70 milhões de aparelhos funcionavam no Brasil, câmera digital no celular era para poucos e com muito esforço a maioria desses aparelhos recebia SMS.

As campanhas do Leonardo, fizeram com que ele se torna-se um dos Top Top da publicidade em celulares, e claro que ele montou a sua própria empresa de campanhas mobile, a PontoMobi Interactive, com campanhas de sucesso para Fiat, Halls, Skol Beats, Tim e Bohemia.

Hoje tudo mudou. Se em 2005 celular com câmera era uma raridade, hoje celular SEM câmera é raridade. Cada vez mais modernos os celulares estão e tornando um ítem impressindível na vida das pessoas, tanto que devemos chegar ao final de 2008 com aproximadamente 140 milhões de aparelhos vendidos. Se pararmos para pensar que o Brasil tem – segundo o IBGE – cerca de 188 milhões de pessoas e que dentro dessa população há desde recém-nascidos de 1 dia a senhores de 100 anos, podemos pensar em: 100% da população economicamente ativa com um aparelho de celular nas mãos, quando não se tem 2 ou 3; e claro que esse termo “economicamente ativa” é um dos termos que mais soam como “música para os ouvidos dos anunciantes”.

O crescimento da base de celulares fez com que as operadoras abrissem os olhos para um fato: Qual a única forma de mídia que está presente com o consumidor 24h por dia? Qual a única mídia que o consumidor “não vive mais” ?? Resposta: Celular.

Assim, as operadoras Vivo, Claro, TIM, Oi, começaram a melhorar a qualidade do sinal. Os fabricantes como Motorola, Nokia, Sony-Ericsson, LG, Samsung, por sua vez, melhorando os aparelhos e com isso novos recursos foram sendo integrados aos celulares. O primeiro, como mencionei foi a câmera, depois veio acesso a web que revolucionou o mercado mundial da comunicação. Agora as pessoas poderiam acessar a web de qualquer lugar, aumentando o tráfego nos sites, instant messegers, redes sociais… Surgiu então a união de Palm Top + Celular: os Smartphones.

Foi então que em julho do ano passado outro elemento mundou a perspectiva do que é um celular moderno, com recursos nunca antes vistos e que se tornaria um dos objetos mais desejados do mundo: iPhone.

Esse aparelho, fez com que as operações da tecnologia 3G de banda larga pelo mundo fossem mais buscadas e difundidas, assim seu crescimento foi rápido, assim em julho desse ano – 1 anos após seu grande lançamento – a Apple divulga o iPhone 3G, que em dezembro estará a venda – oficialmente – no Brasil pela Claro (TIM e VIVO estão brigando para vender o aparelho por aqui também)

E claro, o Brasil – com um amplo potencial de crescimento da telefonia móvel – não poderia ficar de fora, assim, o crescimento desse segmento, segundo matéria publicada no Adnews, é excelente para quem trabalha com Internet, como eu.

Em agosto de 2008, mesmo sem contabilizar aparelhos 3G, o acesso à banda larga móvel cresceu 464%no Brasil. De acordo com o 10º Barômetro Cisco de Banda Larga a base de assinantes de serviços móveis pulou de 233 mil para 1,3 milhão.
Dados anteriormente divulgados pela Accenture estimam que o Brasil tenha 950 mil conexões à web via redes 3G, o que inflaria ainda mais o aumento à adesão móvel.
O estudo revelou também que o País alcançou a marca de 10,04 milhões de conexões de banda larga, aumento de 48% em relação ao primeiro semestre do ano passado. A Cisco informou que 13% dos lares brasileiros têm acesso de alta velocidade à internet.

De acordo com o site IDG Now!, a cada 100 habitantes brasileiros, 4,6% têm acesso via banda larga. Chile e Argentina estão à frente na estatística com 8,8% e 6,6%, respectivamente.

Agora não há mais desculpas das agências: O planejamento de campanhas Mobile tem que acontecer!!! Afinal há números para justificar que uma campanha em Mobile trará retornos ao cliente, não apenas pelo alto número de acesso a banda larga – a qual a tendência é crescer em poucos anos – mas também pela taxa média de 10% de CTR para campanhas.

“Quer participar da festa de lançamento do meu livro: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL, em outubro? Mande um e-mail para felipemorais2309@gmail.com e se cadastre.
Enviarei um convite com maior prazer”

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *