Cadê nossos craques?

marca-dagua
A Globo se rende as novas mídias
1 de setembro de 2008
marca-dagua
Comercial proibido do iPhone
3 de setembro de 2008
marca-dagua

Amigos

Hoje abro espaço para uma outra paixão, o futebol um planner não pode simplesmente viver única e exclusivamente o mundo da propaganda. Ele precisa de novas experiências, conhecer gente, saber o que se passa na TV a Cabo, ler revista feminina (conhecer – SE POSSÍVEL – o pensamento feminino), enfim, abrir a sua mente na medida do possível, então vamos falar hoje sobre futebol.

São Paulino desde 23 de setembro de 1979, cresci em uma família com pai e avós São Paulinos fanáticos, mãe corinthiana que só conhece o Rivellino, Ado – porque eu joguei futebol na escola que os dois tinham e o Neto, porque esse todo mundo conhece. Tenho tios e primos palmerenses, casei com uma corinthiana (que sóconhecia o Marcelinho Carioca e o Tévez e olhe lá…) mas a família predomina o Tricolor do Morumbi, logo não tinha como torcer para outro time – GRAÇAS A DEUS. Não pude ver Pedro Rocha, Gerson, Roberto Dias, Marinho Chagas, Poy, Di Sordi, Sastre, Forlan, Mauro Ramos de Oliveira, Bauer, Chicão, Zizinho, Mário Sérgio, Friedenreich, Canhoteiro, Serginho Chulapa, Leonidas da Silva e Gino jogando com o manto sagrado do Morumbi, mas pude acompanhar aquele time de 86, que na minha modesta opinião, foi o melhor time que o SPFC já teve em todos os tempos: Gilmar, Zé Teodoro, Oscar, Dario Pereyra e Nelsinho; Falcão, Silas e Pitta; Muller, Careca e Sidney. Alguém ousa falar que esse time não era montado por 11 craques?

Claro que vi outros craques com a camisa do SP, entre eles na minha opinião o maior craque que eu acompanhei com o manto, Raí o rei do Morumbi! Ainda vieram Zetti, Cafu, Antonio Carlos, Serginho, Alemão, Toninho Cerezo, Luis Fabiano, França, Leonardo, Denilson, Rogério Ceni, Cicinho, Ricardo Rocha, Miranda, Lugano, Kaká, Mineiro, Josué, Amoroso, Luisão, Ronaldão e até o recente Adriano que passou pouco pelo tricolor, mas honrou o manto que vestia, a camisa 10 de tantos craques aqui mencionados…(se esqueci de algum craque, me desculpe mas a seleção é grande…)

Isso sem contar com técnicos que passaram pelo tricolor como Vicente Feola, Carlos Alberto Silva, Cilinho, Muricy Ramalho, Rubens Minelli, Paulo Autuori e claro, o maior técnico brasileiro de todos os tempos, MESTRE TELE SANTANA… saudades! Escrever esse post me emociona, ao lembrar dos títulos conquistados pela máquina. Brasileirão de 86 com gol aos 14 minutos do segundo tempo da prorrogação com gol do Careca: “joga a bola no Careca que ele resolve” gritava o técnico. E ele resolveu.
Ou a Libertadores de 92, gol aos 30 do 2o tempo, penalti sofrido pelo talismã Macedo: Mestre Rai assume a responsabilidade. Estádio lotado. Converte a penalidade. Fomos para os penaltis, pois o tricolor havia perdido por 1×0 na argentina para o News Old Boys. Como sofri naquele jogo: Gamboa bate o penalti. Zetti voa, defende. Somos campeões da libertadores!!! Que festa, que festa! Tokio do mesmo ano. Barcelona treinado por Johann Cruyff, que tinah no time ninguém menos que Koeman, Stoichkov e Laudrup. Sairam com 1X0 na frente. Mais uma vez, Raí apareceu no jogo e virou para nós. Somos campeões do mundo!!

Em 93 foi fácil: Um chocolate 5×1 em pleno Majestoso tricolor. Gol de peito do Raí, por cobertura de Muller, na raça de Cafú… mas a final em Tokio foi dificil. 3×2 no poderoso Milan de Baresi, Maldini, Donadoni, Massaro, Papin e o grande técnico Fábio Capelo, que nesse dia não foi páreo para o Mestre Telê. SPFC Bi-Mundial.

2005 mais fácil ainda. Após um jogo 1×1 no Beira Rio contra o Atlético Paraná, goleada de 4×0 no Morumtri… Amoroso, Luisão, Fabão e Diego Tardell…

No Japão o Liverpool de Gerard e Cia, time que não tomava Gols a 11 jogos não foi páreo para a máquina tricolor e sofreu um gol do Mineiro, ou para os tricolores, o Mineirinho, com passe de 3 dedos de Aloísio!! Somos Tricampeões mundiais!!!

Essa imagem é para a Corinthianada chorar… só o SPFC tem! E fomos ao Japão buscar!!!

Ok, ok.. escrevi tudo isso sobre o SPFC para chegar a conclusão: Cadê nossos craques? Ronaldinho Gaúcho fez o que fez nas Olimpíadas, Kaká ainda é um jogador que dá alegrias a torcida, profissional e correto (aprendeu no Morumbi, claro), Adriano só agora colocou a cabeça no lugar (Graças ao SPFC) e o Robinho? Nossa, esse pelo amor de Deus, quem disse que é craque? E o que ele aprontou essa semana? Só manchou MAIS ainda a imagem do futebol brasileiro, que graças a jogadores que vão, ficam 6 meses e voltam já tem uma fama muito ruim…(nisso tem um ponto negativo…Souza, um jogador medíocre que passou pelo MorumTRI e ficou 4 meses na França)

O Robinho para mim, fez um bom campeonato Brasileiro em 2002, ajudado porque todo o time foi bem e foram – com merecimento – campeões. E só! O Robinho nunca fez nada mais do que isso. Até os medíocres Souza, Richarlysson, Lima, Edcarlos, Sorlei, Jadilson – isso só para ficar no Tricolor – já fizeram UM BOM campeonato e mais nada!

A famosa pedalada no Rogério em 2002, pelo amor de Deus, nós tricolores cansamos de ver o Denilson fazer isso, inclusive na final do campeonato Paulista de 1998, o Denilson deu uma pedalada e deixou o Gamarra no chão, só o melhor zagueiro do mundo naquele ano. Quem joagava mais? Gamarra em 1998 ou Rogério em 2002?

Assista aqui os gols da final e o humilhante drible do Denilson em Gama

Apelidos no futebol sempre relatam o que é o jogador: Leonidas da Silva, o diamante negro; Nilton Santos a enciclopédia do futebol; Vavá peito de aço; Bauer, o monstro do Maracanã.
Robinho, o triatleta = Pedala, corre e nada!!!

O que me motivou escrever esse Post foi o início do programa de ontem, Linha de Passe na ESPN Brasil quando o grande Juca Kfouri (fiquei mais fã dele ontem) falou uma série de verdades sobre esse moleque chamado Robinho. Essas verdades estão no seu Blog de hoje.

Cadê agora o Sr Milton Neves ou Galvão Bueno enaltecendo o NADA que o Robinho faz nos jogos?? O Milton ainda vemos que é tiração de sarro, mas o Galvão é irritante “pedala Robinho, pedala” aliás, frase que motivou por muito tempo piada do programa Pânico.

O moleque Robinho chorou, fez beicinho, ficou triste e parou de jogar no Santos, porque queria ir para o Real Madrid, atrás do sonho da independência financeira. Nesse ponto não o culpo, veio de família humilde, quer ajudar a todos. Palmas para quem pensa dessa forma, mas seja profissional!! Olha o exemplo do Kaká que jogou até o ultimo jogo antes de ir para o Milan e que em nenhum momento fez corpo mole ou foi a imprensa dizer que “estava triste no SPFC…” (aliás, quem consegue ficar triste em time vencedor como o Tricolor??)

E a palhaçada de domingo? Convocar a imprensa espanhola, dar coletivas IMPLORANDO para sair do Real Madrid… quase chorando, fazendo cara de coitado (com a conta bancária dele, queria eu ser um coitadinho…) fez que fez e foi para a Inglaterra. Para o Manchester… não, não o United que tem JOGADORES como Cristiano Ronaldo, foi para o Manchester City, jogar ao lado do “craque” Jô. Saiu de um dos 5 maiores times do mundo para jogar em um time que quando muito será o 5o colocado do campeonato inglês, que é dominado por Manchester City, Chelsea, Liverpool e Arsenal.

Vai Robinho, vá mostrar aos ingleses o quão anti-profissional você é, o quão mau carater e jogador mediano você é. Foi até uma boa você ir para o Manchester City, pois assim você pode dar a desculpa de estar em um time de “pouca expressão no cenário nacional” quando você ver o Cristiano Ronaldo, Kaká, Frabegas, Ronaldinho Gaúcho recebendo o prêmio da Fifa de melhor jogador do mundo e você não sendo NEM CITADO!!!

“Quer participar da festa de lançamento do meu livro: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL, em outubro? Mande um e-mail para felipemorais2309@gmail.com e se cadastre.
Enviarei um convite com maior prazer”


Abraços TRICOLORES
Felipe Morais

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *