Case Barack Obama

marca-dagua
Evento Digital Midia Conference
11 de março de 2009
marca-dagua
Dica da Semana
13 de março de 2009
marca-dagua
Amigos

Mesmo após 5 meses que Barack Obama foi confirmado como presidente dos Estados Unidos, se tornando o homem mais poderoso do planeta, muito ainda se fala da estratégia de sua campanha rumo a presidência americana.

Para nós, publicitários interativos que trabalhamos com planejamento estratégico de comunicação, o “case Obama” é espetacular, pois mostra o poder que a web tem para construir uma marca, mostra como o uso das redes sociais, algo tão falado e pouco usado nas estratégias de empresas.

Ontem, conforme disse nesse Blog eu estive no evento Digital Media Conference II realizado aqui em São Paulo no hotel Tryp próximo a Av Paulista. Nesse evento o que mais se falou foi em “uso das redes sociais em prol da marca”. O material recolhido ali, conforme prometi, estará disponível na 2a feira nesse blog, entretanto, me deu idéia para vários artigos que escreverei em breve para Mundo do Marketing, Webinsider, AdNews e Apadi.

O uso de redes sociais é um discurso lindo, porém pouco usado. O fenômeno Orkut, da gigante Google, “estourou” em 2004. Estamos em 2009 e as marcas ainda não sabem como usar o Orkut, ou mesmo o Facebook, MySpace, Twitter a seu favor. Em tempo, 5 anos para a tecnologia é uma ETERNIDADE!!!

Assim, eu acredito que após o case Obama, e tudo o que o uso perfeito das redes sociais lhe trouxeram de benefícios e o quanto o excelente planejamento dessa estratégia o ajudou a se tornar o homem mais poderoso do mundo, as marcas começem a olhar com outros olhos para esse futuro, que está muito, mas muito mais próximo do que muita gente acha.

Planejar ações em redes sociais se tornou algo muito rentável pelos investimentos reduzidos e por ser 100% mensurável, mas se uma ação for mal planejada, com certeza será maléfica para a marca.

Apenas para complementar esse post, essa semana a Nielsen publicou um estudo que diz que as pessoas usam mais redes sociais do que e-mail: As redes sociais são acessadas por 66,8% dos internautas no mundo, à frente do e-mail (65,1%), mas ainda perdendo para as buscas (85,9%). Mas esse é um assunto para outro post.

Bom, como de costume eu sempre pego um assunto em um site ou blog, ESCREVO A MINHA OPINIÃO sobre o assunto e o uso como fonte de referência, como embasamento para o que eu escrevi.

Tem uma meia dúzia de “zé mané” que não entendeu isso e acaba deixando comentários mal educados no blog, mas como essa é uma minoria da minoria de gente que não tem o que fazer e com inveja critica, vou seguir o conceito desse blog, afinal, eu sei que tenho vários leitores fiéis, os quais agradeço demais a “audiência”.

Aliás, vocês poderiam participar mais desse blog, enviando comentários ou mesmo e-mails para mim. Responderei a todos com prazer.

Um dos blogs que leio diariamente via RSS é o Reality Publicidade, da publicitária Helena de Paula, o qual já me deu diversas inspirações para escrever aqui.

Helena, em uma das suas pesquisas, achou um power point no site da agência RIOT, agência especializada em mídias sociais, que mostram os números da campanha de Barack Obama.

Por achar um conteúdo extremamente importante e relevante para esse blog, tomei a liberdade de copiar o power point do site da Helena e republicar aqui (é o conceito do viral, certo?) mas claro que por ética, estou dando todos os créditos a Helena, assim como ela deu a agência que o publicou em seu site, inclusive estou colocando os links para que vocês possam acessar aos sites se assim desejarem.

“Quer participar da festa de lançamento do meu livro: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL, em Abril? Faça como muitas pessoas, mande um e-mail para felipemorais2309@gmail.com e se cadastre. Enviarei um convite com maior prazer”

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *