Google e Tv?

marca-dagua
Investimento em W2.0 aumenta
20 de março de 2008
marca-dagua
A União entre Google Yahoo Microsoft
26 de março de 2008
marca-dagua

Amigos.

Já coloquei em meus posts algumas vezes – nesse e em outros blogs que tive – que a intenção do Google é dominar o mundo através do seu alto poder de agregar informação, afinal, como dizem por ai “quem tem informação tem tudo”.

Há vários planos da empresa em distribuir acesso gratuíto a web através de redes WiFi e WiMax, inclusive um projeto piloto na Califórnia onde o Estado seria “coberto” por postes de rede Wi Max distribuíndo acesso a banda larga gratuíto a todos. Se o Google sobrevive graças a web, porque não dar acesso a todos? Quanto mais pessoas acessam a web, mais unique visitors o site possui e com isso, mais eles lucram com os Links Patrocinados. Conta simples e eficaz.

Agora, segundo matéria publicada no Blue Bus, o Google pretende nos EUA usar freqüências de TV para distribuir acesso a web por meio dos cabos que já chegam as casas das pessoas, ou seja, basta ligar seu computador na tomada da antena da TV e ter acesso gratuíto a web.

Se a moda pega no Brasil… 98% dos lares brasileiros possuem TV. Com o crescimento do consumo de computadores pelos Brasileiros, pois o governo tem apoiado as empresas a reduzir custos, podemos projetar que em 5 anos, mais de 50% da população brasileira teria acesso a rede? Não acho dificil, afinal acesso gratuíto…

A matéria do Blue Bus nos deixa (nós publicitários interativos) muito animados com o futuro próximo que o Google está abrindo.

“O Google quer usar as frequências ociosas de TV para fornecer acesso a internet sem fio em alta velocidade. Numa carta à americana Federal Communications Commission, pediu que o Governo dos EUA abra essas frequencias, situadas entre os canais 2 e 51 dos televisores. Segundo o Google, uma serie de tecnologias superpostas impedirá que uma eventual rede de acesso wireless interfira nos sinais das transmissoes de TV – argumento utilizado pelas emissoras, que se opoem ao uso dessas frequências embora ociosas. Ainda de acordo com a companhia, a transmissao de dados atraves das frequências de TV seria em bilhoes de bits por segundo, muito mais rapida que os milhoes de bits por segundo na maioria dos sistemas de banda larga”.

É sentar e esperar agora…

Abraços
Felipe Morais

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *