O papel do Branding em 2021

Construção de marcas na nova era, marketing digital, comunicação digital, Felipe Morais, comportamento de consumo, marketing online
Construção de marcas na nova era
30 de novembro de 2020
Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
15 de dezembro de 2020
O papel do Branding em 2021

O papel do Branding em 2021 será fundamental para o sucesso das empresas.
“Campanha de propósito virou premissa das marcas”
Começo o artigo, com uma frase de Washington Olivetto, a quem admiro demais. E ele está certo.

Propósito é o que vai direcionar as marcas, e isso a partir de 2021.
Não tenha dúvida com relação a isso.
E busque isso!
Já!

A pandemia foi horrível! Perdemos pessoas, perdemos empregos r renda.

Mas o Brasil já dá sinais de melhora.E vamos sair dessa, tal qual, já saímos de outras crises.
Marcas que se destacaram em 2020, ajudaram pessoas e geraram conteúdo que pudesse confortar pessoas.
Ajudaram pequenas empresas a sobreviver em um período muito complicado.

Marcas se posicionando.

A verdade é única. Em época de Redes Sociais.
Sua avó já dizia:“mentira tem perna curta”.
O Facebook lhe diz: “mentira tem perna ainda mais curta”.

Marcas precisam se posicionar.
Contra os assuntos, que podem ser polêmicos, mas as pessoas esperam isso. E com verdade!
Não basta defender a diversidade e estampar capa de revista de negócio, com o time de marketing, sem diversidade alguma. As Redes Sociais não perdoam, e a cultura do cancelamento, vem com tudo.

Não basta dizer que ajuda a comunidade, se a sua embalagem aparece em fotos entupindo bueiros.
E não adianta jogar a culpa nas pessoas, as marcas precisam cuidar do que produzem e vendem.
Tem gente mal educada? Aos montes!
Cabe as marcas, também, educar: “Se beber não dirija”
Já é um começo.
Ainda há loucos que bem e dirigem?
Sempre haverá.
Mas a Ambev não tem apenas um slogan bonito.
Tem atitudes.

A grande ideia

Cuidado! A grande ideia, hoje, é co-criada.
Pessoas dentro do processo. Pessoas pagam pelo seu produto. Pessoas pagam para se relacionar. Pessoas co-criam de graça. E depois vão comprar o que co-criam.
E o que as marcas fazem com isso?
Post no Facebook para aumentar vendas.
Estamos muito atrasados.
Plataforma é importante, depois que sabe o que se colocar lá.
Tendências precisam ser estudadas, avaliadas, aplicadas e re avaliadas.
Ou serão apenas temas de artigos do fim do ano.

Autenticidade

Um dos principais valores de uma marca é entender momento da sociedade e as tendências.
Entender comportamentos e o que faz a marca enxergar o que é autentico.
Se você olha apenas o que seu concorrente faz.
Qual seu diferencial? Qual sua autenticidade?

Jeff Bezos nos ensina que: “se você é focado na competição. Você terá que esperar até que um competidor faça algo. Se você é focado nos clientes. Poderá ser pioneiro”.

Valores

Para ser real, as marcas precisam comunicar seus valores.
Não em forma de lista, mas como comunicação. Nunca as campanhas institucionais foram tão importantes.
Nunca uma marca forte fez tanta diferença.
Em um mundo cada vez mais commoditizado. Em um mundo em que produtos são facilmente copiados.
É preciso ser um expert para ver se o Rolex comprado nas galerias da Av Paulista.
São ou não verdadeiros.
Na galeria, custando, 1% do valor original, não é, mas no braço de um executivo, de terno e gravata, sentado em um imponente escritório. No último andar de um prédio na Faria Lima. Fica a dúvida! Por isso:
Valores, missão, proposito e posicionamento. São tão importantes.
Há dois públicos que compram uma réplica de Rolex, quem não tem dinheiro para comprar e quem tem, mas compra a réplica para usar no dia a dia. Assim, se for assaltado roubam a réplica.
Mas esse poderia comprar um Tag Huer, não?
Por que o Rolex? São relógios de alto luxo.
Por que Rolex?
Poder da marca. Em alta, cada dia mais.

Verdade

Mas o valor de marca, não é apenas o brand equity. É o que a marca devolve a sociedade.
A Rolex pode, por exemplo, doar parte do dinheiro para o combate a Aids.
Mas isso é genuíno da marca?

Por exemplo, um CEO pode ter morrido pela doença.
Vale. Cuidado para a propaganda.
Não virar populismo.
O que a marca faz pela sociedade.
Precisa ser genuínio e continuo.
E verdadeiro. De novo.

Cuidado para a propaganda.
Não virar populismo.
Ninguém quer uma marca politico.
Que só aparece de tempos em tempos.
Marcas que ajudam pessoas no Natal.
Válido.
Mas sem a autenticidade necessária.

 

 

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *