Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?

O papel do Branding em 2021
O papel do Branding em 2021
7 de dezembro de 2020
Matriz de conteúdo e Matriz de referência
Matriz de conteúdo e Matriz de referência
18 de dezembro de 2020
Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?

Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
Isso é algo que você precisa pensar, afinal, é preciso entender que contar histórias está no dia a dia das marcas. Quanto melhor a história, melhor para a marca. E tem mais, as pessoas, como eu, você e qualquer consumidor na face da Terra, amam histórias, quanto melhor contadas, melhor ainda. Você é fã de La Casa de Papel? Eu sou!

A frase mais ouvida em 2020 foi “esse ano não está nada fácil”. Parece que vivemos um roteiro de filme.
Mas como toda a história. Essa também está acabando. Parece que cada um de nós viveu um daqueles filmes de Hollywood, em que o mocinho se dá mal o filme inteiro, mas no final, ele consegue se salvar.

E claro, salvar o mundo em que vive.
Isso é uma regra básica da escrita criativa, que é fundamental para uma boa estratégia de Storytelling.

Storytelling não é nada novo

O ser humano sempre foi um grande contador de historias.Desde o período em que os homens das cavernas desenhavam nas paredes as suas sagas, ali começou o desejo de contar histórias. E mesmo milhares de anos depois. Esse desejo está intrínseco em nosso DNA.

Todos nós amamos histórias.
Contar e ouvir.

Você teve a sorte de conviver com seus avós? Se lembra de pelo menos um dia os ouvindo atentamente?
Sua histórias ou com personagens? Eu me lembro do meu saudoso avô. Severino que nos deixou em 2014.

Lembro dele contando como Palmeirense, da infância, se tornou um adulto São Paulino. Isso foi após assistir um jogo entre São Paulo e Ypiranga, o qual o São Paulo perdeu o jogo por 2×1, mas ele voltou para a sua casa São Paulino. E por uma incrível coincidência. Morou a vida inteira no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Uma rápida história, mas que você quis saber o final, certo?
Assim funciona o nosso cérebro. Quando começamos uma história queremos ir até o final.
Vide as séries do Netflix, é  difícil alguém abandonar no meio. Normalmente se vai até o fim.
Em casa, Dynasty, Suits, Billions nos deixaram loucos!
Madrugadas a dentro vendo!
E no dia seguinte, era complicado trabalhar logo cedo..
Confesso!

Gerar vínculo

Uma regra básica de história é que ela precisa gerar um vínculo. Histórias emocionam,  conectam pessoas e geram empatia. Isso gera um vínculo poderoso.

Você com certeza, já comprou algum produto pela história que ele tem.
Ou admira produtos por isso.
Nunca dirigi uma moto, confesso ter um certo medo e tem um trauma por parte do meu pai, que viu a cena de um amigo seu do trabalho ao receber a ligação do hospital informando que seu filho havia sofrido um acidente de moto e falecido. O amigo do meu pai, nem do acidente sabia. Isso foi em 1991. Até hoje o atormenta.
Mas isso não impede de ser um grande fã da Harley-Davidson.
A alerta Spoiler.
O filme abaixo provocará um sentimento diferente seu com essa marca.

É de chorar, né?
Para não dizer outra coisa.

Qual o papel das marcas?

Criar conexão emocional com as pessoas.
Storytelling é uma excelente estratégia para isso, mas não a única.
Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
Crie histórias emocionantes, que apenas sua marca tem.
Primeiro passo para isso!

Como?

Aprofunde-se na marca.
Conhece a fundo a sua história.
Cave o propósito.
Veja o que encanta as pessoas.Misture tudo no liquidificador.
Coloque uma “pitada” de criatividade. Sua história está pronta!
Parece fácil.
Mas nem sempre o é.
Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
Depende da sua criatividade.
Envolva equipes e fornecedores.
Pense no que o consumidor da marca quer saber.
Não crie sem muita pesquisa!
Crie algo genuíno e relevante.
Ou o Storytelling da sua marca em 2021 será o famoso: Mais do mesmo.

Como construir a história?

A história do meu avô, acima foi rápida e direta.
E a intensão foi essa, mas você quer saber mais sobre ela, certo?
Quantos anos o Severino tinha? Por que ele torcia para o Palmeiras? O que fez ele trocar para o São Paulo?
O que isso tem a ver com a minha vida? Bem, esses detalhes não foram, de propósito, colocados na história.

E por que?
Para mostrar que jogar apenas alguns lances, não constrói a narrativa, portanto, post em Facebook ou foto em Instagram. Não é Storytelling. E outra, Storytelling sem planejamento colocando a marca e consumidor no centro, é uma rápida história. Não cria conexão, e histórias sem conexão, são palavras ao vento.

A saber

Sr. Severino tinha 16 anos quando chegou em São Paulo.Vindo da cidade de Caconde, interior de SP.
O mais comum no interior eram imigrantes italianos, logo, o Palmeiras tinha força, mesmo meu avô não tendo descendência italiana, mas ao seu redor, tinham muitos.

Sem acesso a rádio e jornal , porque TV e Internet nem existiam, meu avô torcia para o Palmeiras, por ser o time que todos na cidade falavam e torciam. Chegou a São Paulo e foi ver o jogo, do São Paulo. Quis ir ver um jogo de futebol ao vivo e era o do São Paulo que ele poderia ir.

Se encantou pelo time e cores. Virou tricolor! Fez meu pai ser São Paulino. Que fez a mim. Que fiz a minha filha ser.
A história agora se conectou.
Muitos leitores(as) poderão se identificar.
Porque torcem para um time de futebol, por influência do avô.
E eu contei uma história de sucesso em um livro.
Essa, do meu avô, está lá presente, mas o foco é outro.
Conto a história do Telê Santana no São Paulo.
Quem ama futebol, vai gostar de ler.
Quem ama futebol e o São Paulo, vai amar relembrar, ou conhecer, mais sobre essa época.
Histórias encantam!

Histórias que engajam, são detalhadas e com muito conteúdo!

Histórias dão significados e marcas são significados.
As pessoas buscam significados, por isso, 1ual será o Storytelling da sua marca em 2021? precisa ser respondido com uma excelente conexão a criada. Com criatividade, essa história será ainda mais potencializada.
Quando você busca que a sua marca esteja na mente das pessoas.
Não descarte o Storytelling.

Conte a verdade!

A verdade encanta. A mentira separa.
Vivemos a era das Redes Sociais.
A mentira facilmente é descoberta e espalhada.
Os políticos ainda não aprenderam isso. As marcas entenderam um pouco mais.
Pessoas buscam verdades das marcas. Quando o Storytelling for uma mentira. A marca cria uma mancha que jamais será apagada.
E para a marca não ter problema, será preciso uma campanha e gestão de crise.
Dinheiro e esforços investindo em apagar erros.
E não em construir e fortalecer marcas.
Perdendo vendas.

Faça as pessoas pensarem

O cérebro ama ser desafiado, o neuromarketing mostra isso.
Neuromarketing é fundamental para a construção de uma boa narrativa.
Mas por favor, sem inventar “neurotelling” ou “neurostory”.
Quanto mais desafiado nosso cérebro é.
Mais engajado ficamos.

Prova disso?

Mercado de games fatura mais que Hollywood.
Cinema X Games. Games desafiam o tempo todo.
Passar de fase. Matar o vilão. Ganhar pontos. Ser o herói.
Jornada do Herói é a base da Storytelling.
Estude esse conceito.
Ele é simples de entender.
Se tornar um especialista nele, não vai exigir mais do que 2 hora do seu tempo.
Há muita coisa interessante no YouTube.

Emocionem

O que nos move? Desejo!
Desejo de ser. Desejo de ter. Desejos são inerentes ao ser humano.
Desejo de ser um profissional fora de série Desejo de ter aquela Mercedes-Benz AMG. Desejo de viajar para Dubai.
Esses desejos fazem você acordar as 6h para trabalhar.
Faz você dar aquele gás extra na 6a feira, depois das 18h.
São desejos que nos movem

Qual o desejo do seu consumidor?

Comprar a sua marca? Isso é um pensamento muito pequeno, que não mais combina com as tendências de branding.
Marcas estudam comportamentos. Marcas criam produtos, para comportamentos e tendências. Marcas criam emoção. Marcas são história!

Você quer responder como: Qual será o Storytelling da sua marca em 2021?
Dizendo que fará uma campanha no Facebook vendendo seu produto?
Um pensamento pequeno, né?

 

Encontre a sua história

Escolha a melhor, defina objetivos claros.
Qual a narrativa? Onde será o pico de emoção? Qual o personagem marcante?
Se até aqui, você pensou apenas na sua marca e produto.
Volte algumas casas no jogo da vida.
Pessoas não compram produtos.
Elas compram sonhos que esses produtos podem realizar.
Seja a BIC. Seja a Montblanc!

Pense em emoção, desejos, histórias e conexão

Onde vai acontecer? Qual a improbabilidade? Qual o final feliz?
Toda a história tem um final.
Mesmo que esse final, mostre um novo começo. O herói precisa conquistar os objetivos. O herói não é a marca. E nem o produto!
O herói é a solução.
O Macbook para aquele estagiário que passou no processo seletivo da sua agência dos sonhos, que vai trabalhar com o diretor de criação que admira.
O sapato da Schutz que a advogada comprará em seu primeiro dia no escritório depois de ter passado na prova da OAB.
Esses são os heróis.
Não é o produto ou a marca.
Mas o sonho que eles realizam.

Divulgue

Uma história só é boa, se ela for consumida.
A Disney é mestre nisso! Aprenda com quem melhor faz.
Uma garota pobre e humilhada encontra uma fada. Essa a produz para uma festa em um castelo. Ela perde o sapato.O príncipe acha e busca aquele pé por toda a cidade.

Ela é a única que calça aquela número na cidade. A madrasta é muito malvada com ela. O príncipe a acha. Eles casam.Felizes para sempre.

Roteiro mais sem pé nem cabeça??
Provavelmente sim
Mas…
Imagina quantos bilhões de dólares, o filme/desenho Cinderela já rendeu a Disney?

Não existe história ruim. Existe público para cada história. Ache-o. Divulgue a história.
Ela não vai vender, de forma direta. Mas, marcas mais fortes.
Vendem mais.

 

 

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *