Supermercado autônomo

Apple-versus-Fortnite
Apple versus Fortnite
23 de março de 2021
Inteligencia-artificial-nas-estrategias de marketing
Inteligência artificial nas estratégias de marketing
25 de março de 2021
Supermercado-autonomo

Supermercado autônomo é uma realidade no Brasil. E isso não é de hoje. A Zaitt, uma Startup de lojas autônomas  pretende expandir sua atuação para 35 unidades em todo o país, ainda em 2021. O plano é ousado, mas parece que o modelo de negócios caiu no gosto do brasileiro, um dos povos que mais amam tecnologia em todo o mundo.

A proposta do supermercado autônomo é ser uma loja que dispensa a presença de qualquer funcionário no atendimento ou mesmo em seu interior. Trata-se do primeiro mercado autônomo da América Latina, ou seja, é uma empresa baseada no “self service” literalmente, onde as pessoas entram, pegam os produtos e pagam por meio do aplicativo da loja. Claro que há uma porta bem segura que impede as pessoas de sair sem que o pagamento tenha sido feito.

Como funciona?

As pessoas que desejam comprar no supermercado autônomo baixam o app em qualquer smartphone. O primeiro passo é acessar uma chave de segurança para abrir a loja através de um leitor em sua porta. Não entra sem esse aplicativo, uma vez que é ele quem faz todo o controle dentro da loja, algo que você verá na sequencia nesse artigo sobre esse supermercado autônomo.

Loja funciona 24 horas em parceria com o Carrefour, responsável pelo suporte logístico e de abastecimento; cliente pode escolher se quer pagar por reconhecimento facial ou QR Code, ou seja, estamos diante de uma inovação muito interessante que vale a pena conhecer.

Estando dentro, é só escolher o que quer comprar: carnes, bebidas, legumes e muito mais podem ser selecionados pelo cliente sem qualquer mediação humana, até ai, nenhuma novidade, já que nos supermercados tradicionais isso ocorre também, porém, o diferencial se dá na hora do pagamento quando o cliente aproxima o celular do código e registrar sua compra e depois de registrar tudo, o aplicativo faz o processo de pagamento.

Supermercado autônomo

Fuja das filas! É o que qualquer pessoa que vai a um supermercado deseja ao ver, em um domingo de manhã aquela fila com 20 pessoas a sua frente. Isso no caixa com menos pessoas. Você já desistiu de comprar algum produto ou deixou aquele carrinho lotado no canto por não querer enfrentar a fila? Pois bem, no Zaitt isso não ocorre. Funcionários ali, apenas para repor estoque, ainda manual, mas com a Transformação Digital em alta, será que em breve vamos vê-los? Entretanto, os fornecedores da indústria e do varejo são os responsáveis pela reposição dos estoques. Eles são avisados periodicamente sobre o fluxo de vendas e quando devem deixar à disposição uma nova remessa de produtos.

Dados e mais dados

O supermercado autônomo conta com câmeras com sensores monitoram cada ação e reconhecem quem está no mercado em tempo real, na prática, isso pode ser apenas para segurança, mas se o conceito da Transformação Digital estiver inserido no DNA da marca, o que pode ser feito é um mapa de calor da loja para entender comportamentos e com reconhecimento facial, entender comportamento de cada consumidor. Imagina que interessante, uma pessoa estar comprando Coca-Cola, uma bandeja de bife de alcatra, farofa e o aplicativo mostrar onde fica a batata frita, pois entende que em outras compras, esse consumidor comprou esse produto. E se ele tiver ainda 5% de desconto?

Estrategistas de marca usam isso como um poderoso ativo de campanhas, mas, para os “xoxialmedia” isso é apenas um “postizinho legal para o Insta”. Você decide como usar esse dado, sempre, a inovação está ai, cabe você saber como usar.

Consumidor no centro da comunicação

Na Zaitt, o cliente está no centro da conversa, começando pela abertura e fechamento sendo feitas por ele mesmo de duas formas após baixar o aplicativo do mercado e fazer o cadastro: pela leitura via aplicativo do reconhecimento facial ou do QR Code no totem, ambos disponíveis ao lado da entrada. Em São Paulo, a empresa inovou, onde o cliente conta uma nova experiência chamada RFID (Radio Frequency Identification). Por meio dele não é necessário o escaneamento produto por produto – eliminando qualquer atrito no processo de compra – sendo todos eles identificados na última etapa antes da saída do mercado, algo muito similar a metodologia usada no Amazon Fresh, o supermercado da gigante do e-commerce.

E ai, vamos inovar, ou vai achar que as pessoas ainda vão no seu supermercado sujo, lotado e com sem inovação?

 

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *