Universo dos games no mercado publicitário

Quando pensar o seu reposicionamento de marca?
Quando pensar o seu reposicionamento de marca?
7 de março de 2022
Qual o propósito da sua marca?
22 de março de 2022

Universo dos games no mercado publicitário precisa entender o fenômeno dos games e como esses criam uma enorme conexão entre pessoas e as plataformas de jogos. Os games deixaram de ser uma distração adolescente, para ser uma oportunidade de negócios!

Metaverso. Tendência ou realidadeO Metaverso, principalmente no Brasil, está começando e não é apenas uma tendência passageira. Estou em meio a um livro sobre o tema e quanto mais pesquiso, mais acredito na teoria de que o Metaverso é hoje, o que os sites foram no final da década de 90.

Naquela época, quando se começou a falar de sites, a Internet não era a realidade de hoje e acredito que nem 1% da população brasileira estava inserida nesse universo. Começamos a pensar em sites apenas como um catálogo virtual de produtos, mas em pouco tempo, eles se tornaram uma ferramenta poderosa de posicionamento, relacionamento, interatividade e consequentemente vendas.

Foi a partir do site que a Internet evoluiu nesses quase 25 anos para o que ela é hoje; se no final dos anos 90 nem 1% da população brasileira tinha acesso a Internet, hoje, beira os 60%, lembrando que a população cresceu muito nesses anos.

Os sites abriram as portas para o mundo digital, que na sequência ganharam poderosas ferramentas, como os blogs, e-mail, banner em sites, Mobile e o surgimento do saudoso Orkut, o que mudou completamente a vida das pessoas com o surgimento das Redes Sociais. E tudo isso evoluiu para o que temos hoje e sem a menor dúvida, não vai parar por aqui.

Metaverso é a Pós-Internet

A Transformação Digital já é uma realidade e se mostrou uma grande revolução no universo digital, em meu livro Transformação Digital, eu abordo mais sobre isso, vale a pena você se aprofundar nesse tema pois o mercado já deveria estar mais evoluído nessa estratégia digital, entretanto, o que estamos vendo do Metaverso é algo que consolida essa era pós-digital que, Walter Longo defende desde 2014.

Metaverso. Onde você vai viver e trabalhar em breveO universo de games tem uma grande força no mundo, e o Brasil não fica atrás. É uma indústria que movimenta mais dólares do que Hollywood, para você ter uma ideia do poder desse mercado, e sem dúvida os games alinhado com o poder da Internet são os pilares essenciais para que o Metaverso seja o sucesso que ele tem enorme potencial em ser.

Comunidades digitais só crescem

O mercado de apostas e Casino on-line está em um amplo crescimento no Brasil, basta ver qualquer jogo de futebol para ver camisas patrocinadas, placas no estádio e comerciais de casas de apostas aos montes. Meu querido São Paulo Futebol Clube, por exemplo, é patrocinado pela SportsBet IO na casa dos 100 milhões de reais por quase 4 anos de contrato. Esse mercado cresce de uma forma avassaladora com comunidades de jogadores, algo que para os games online é algo importantíssimo!

Não há dúvida que nesse movimento do pós-digital, ou pós-internet, os vídeos são fundamentais pois as pessoas querem interagir e ouvir. O brasileiro prefere ver e ouvir a ler, isso é fato! Em época de FakeNews os vídeos ganham uma importância enorme pois as pessoas tendem a acreditar mais no vídeo, onde veem a pessoa falando do que em textos ou imagens que facilmente podem ser manipuladas.

O vídeo, que é som, imagem e interatividade faz parte do universo dos games desde o Atari, por isso, não é nenhuma surpresa a importância dessa comunicação junto ao público.

“O YouTube traz uma visibilidade enorme para as marcas nesse ambiente, através de por exemplo, o ecossistema de YouTubers gamers que fazem lives de horas expondo seus aparatos de marcas, ou que tem esses vídeos ao vivo patrocinados por marcas específicas”, diz Samuel Moreschi, gerente de pesquisas e insights do Google Brasil.

Perceba que em poucas frases, já citei uma enorme gama de produtos e estratégias que o digital nos trouxe? Não há como sair desse universo, se a sua marca não está no digital, ou está de forma tímida, me desculpe a franqueza, mas sua empresa está na UTI e você nem percebeu ainda.

Conteúdo é fundamental para esse universo

MarketingSegundo o Google, “cerca de 95% dos gamers (pessoas que jogam algum tipo de game online) usam o YouTube para acessar conteúdos sobre jogos eletrônicos e 63% desses disseram que o YouTube é a plataforma preferida para assistir a conteúdos criativos ou humorísticos sobre seus games favoritos”, agora imagina como isso será potencializado no Metaverso, já que a experiência de consumo de conteúdo será outra.

Por volta de 2015, o Gartner, maior instituto de pesquisa do mundo, afirmou que os vídeos seriam as melhores formas de comunicado online entre pessoas e marcas, a pesquisa acima do Google apenas reforça que a tendência traçada pelo Gartner já é uma realidade hoje e essa realidade não vai parar.

O mercado publicitário ainda não entendeu a fundo o potencial dos vídeos, mas os YouTubers sim e estão fazendo verdadeiras fortunas com essa estratégia de conteúdo.

Os games são vídeos, isso é óbvio, mas é preciso entender que eles ajudaram no crescimento do consumo de vídeos online. Os games estão cada dia mais olhando vídeos para saber sobre seus jogos, como a pesquisa acima do Google mostra, mas amanhã, quando esse mesmo gamer desejar comprar uma cama para o seu quarto ou um novo apartamento, qual o tipo de mídia ele vai usar?

Perfil do gamer no Brasil

GamersEsse artigo parece que está sendo nichado apenas para o universo gamer, de fato ele tem esse contexto, mas você já parou para pensar quantas pessoas jogam videogame no Brasil atualmente?

Segundo dados da Pesquisa Games Brasil – PGB – “o país tem 95 milhões de gamers, o que o coloca em posição de destaque no consumo de jogos eletrônicos, perdendo apenas para poucos países, como a China e Estados Unidos, que possuem números maiores de habitantes e de renda”. E ai, quer falar com esse público ou não?

“Games já não são mais “coisa de nerd”, muito menos de criança. Games são uma dimensão cultural tão importante quanto a música e o cinema. E para estar conectadas com esse meio que atrai milhares de fãs diariamente, as marcas precisam entender isso. Até porque há grande chance de os clientes serem receptivos: segundo uma pesquisa da Edelman, 83% dos consumidores dizem querer ver as marcas se conectando com as pessoas e as ajudando a ficar emocionalmente próximas uma das outras”, revela Samuel Moreschi, gerente de pesquisas e insights do Google Brasil.

De fato, quando você vai ao shopping e vê em loja de games, você até vê crianças, mas a maioria que lá está são adultos e não são para comprar games para seus filhos. Eu nunca fui um gamer, minha filha é mais do Metaverso no celular, mas conheço muitos pais que ao chegar em casa passam horas com filhos de todas as idades jogando videogame como algo que une pais e filhos.

De acordo com os dados da PGB, a maior parte dos jogadores brasileiros tem entre 20 e 24 anos (22,5%), seguido por adultos de 25 a 29 anos (18,6%), pessoas entre 30 e 34 anos (16,7%) e 35 e 39 anos (12,9%). Os adolescentes compreendem apenas 10,3% do total de jogadores brasileiros em todas as plataformas; 51,5% são mulheres.

Esse universo possibilita que as pessoas possam ser quem elas desejam ser. O Metaverso aposta nisso para crescer no mercado mundial, e como já vimos, o Brasil segue essa tendência por ser um dos maiores mercados do mundo no universo gamer, um universo que tem muitas similaridades com o Metaverso, incluindo o fato de que em ambos os locais, as pessoas podem ser quem elas desejam ser na vida real, mas não conseguem, como por exemplo, um Samurai do século XII ou um fotógrafo famoso que viaja pelo mundo – digital – atrás das melhores fotos, o que no mundo digital isso se transforma tranquilamente em NFTs e rende criptomoedas ao fotografo.

Ou seja, as pessoas estão faturando nesse universo digital, não apenas os gamers profissionais que tem salário para jogar, mas os que estão migrando gradativamente ao Metaverso.

Universo dos games no mercado publicitário

Por que a sua empresa precisa de brandingAs marcas estão demorando para entrar em um universo que o público já está há muito tempo. Desde o Atari, já citado aqui, até os games do Metaverso atuais como Fortnite e Roblox, o brasileiro, em especial, está inserido nesse universo, mas as marcas não podem simplesmente colocar um banner no jogo e achar que as pessoas vão parar as suas aventuras para clicar no banner e ir para uma loja virtual comprar um produto. O digital é interatividade acima de tudo.

Para uma campanha assertiva, as marcas precisam se aproximar e serem introduzidas no jogo. Uma chuteira especial da Nike no Fifa 2022; um lançamento da Mercedes-Benz no The Sims ou a Puma lançar uma linha de roupas no Cyberpunk 2077. Isso é a marca interagindo com as pessoas dentro do game

Girls in The House, uma websérie produzida usando como base o The Sims 4. já está na sua 5ª temporada, tanto que os episódios mais recentes contam com merchandising de marcas como Americanas e McDonald’s, o que mostra que tem marcas sim olhando esse mercado, mas não precisa ser marcas que são mais jovens, o Universo gamer é muito vasto.

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.