A cultura na Transformação Digital

Inovação está no seu DNA?
Inovação está no seu DNA?
16 de fevereiro de 2021
Traga soluções o mundo está cheio de problemas
Traga soluções o mundo está cheio de problemas
18 de fevereiro de 2021
Transformação Digital

A cultura na Transformação Digital é uma obrigação para o sucesso desse movimento. A Transformação Digital não é algo passageiro. É o sucesso, ou fracasso, da sua empresa nos próximos 5 anos…

Sem a cultura digital, a Transformação Digital não dará certo! A cultura de inovação precisa existir e vir de cima para baixo. Do CEO para o estagiário ou do contrario, a ideia ficará na gaveta.

Transformação Digital é um propósito das marcas, com o cliente no centro. Seja Consumer Center ou People First. Não importa. Saia da linguagem publicitário Faria Limers e execute! Cultura é fundamental e pensar no consumidor, tanto quanto. A cultura no processo de Transformação Digital

Cultura não se muda do dia para a noite

Mas se não começar hoje, não mudará nunca. Todo a grande empresa começou de um sonho grande, mas começou pequena. O Google começou em um quarto de faculdade,  mas é preciso saber que a cultura envelhece e perde o sentido de uma forma muito rápida, entretanto, a Transformação Digital dá um novo sentido para repensar a cultura, porém, jamais a essência e nunca o propósito.

Velhas regras. São para velhas empresas.
E velhas empresas. Não inovam. Morrem.

Billions nos ensina.

Uma das séries mais sensacionais que vi na vida, Billions, tem como protagonista Bob Alxrold, um bilionário que trabalha em uma empresa de investimentos vestindo: camiseta, calça jeans e terno. Cadê a camisa? Cadê o blazer de 5 mil dólares?

Charles “Chuck” Rhoades Jr. Ternos o tempo todo. Porque a cultura da sua empresa exigia. Diferente de outra, das minhas preferidas. A cultura no processo de Transformação Digital é importante que esteja de acordo com o mundo de hoje e não com o passado.

Suits era um outro tipo de roupa. Ternos caros eram o código do sucesso, afinal, marcas são códigos. Cada um na sua cultura. Cada um na sua. As pessoas tem culturas diferentes. Natural as empresas terem.Nascemos em família com pensamentos e visões diferentes. As empresas também, pois elas nascem de cabeças e visões diferentes.

Fuja da cultura da cópia

Grandes empresas estão muito mais preocupadas em inovar do que ficar olhando o que o concorrente faz. Estudar a concorrência, é uma coisa: Fundamental. Olhar e dizer: “Marca X faz isso, vamos fazer igual” É um tiro no pé, mas tem muitos. Como você será relevante? Se passa o dia imitando?

A Apple não imita a Samsung.
A Coca-Cola não imita a Pepsi.
A Skol não imita a Heinken.

Poderia passar uma enorme lista aqui, entretanto poderia passar outra de clientes que dizem “mas o concorrente faz assim, porque não fazemos também?”

Cultura na inovação permite o erro.

Erre rápido. Erre de maneira controlada. Aprenda com os erros.Ajuste.
Bola para frente. Chefes são obsoletos. Líderes são apreciados. Em Billions, Axl é um líder e está junto com o time. Ele defende o time, vai lado a lado com eles.

Sem se arriscar, nada sai do lugar.
Conhece a história de algum empreendedor que largou um emprego estável e partiu para montar a sua empresa?
Vários né?

E como convencer o chefe?

Sem uma cultura de inovação, nada sai do papel, em a ordem de cima para baixo.
Transformação Digital não é do dia para a noite, mas não se pode perder muito tempo.
Muito tempo será perdido.
Muita energia gasta.
Em coisas que nunca saíram do lugar.

Porque o chefe vai ver. Vai gostar.
Não vai aprovar. Porque na cabeça dele e ele chegou até aqui, sem mudar.

Mas ele não percebe que o mundo mudou.

Que o Itau foi superado em valor de mercado pelo Mercado Livre.
Que o Nubank vale mais que o Banco do Brasil.
Que o C6 Bank em 3 anos, vale 11 bilhões de reais.

A cultura no processo de Transformação Digita

Seja ágil. Cultura não se muda do dia para a noite, mas se demorar muito.
Quando ela estiver alterada. Estará desfasada.

Felipe Morais
Felipe Morais
Publicitário, apaixonado por planejamento digital. Começou a carreira, em 2001, atuando como redator publicitário, passando, em 2003 para a área de planejamento digital, onde atua até hoje, sendo reconhecido como um dos grandes nomes do mercado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *